Inquietaria

10 TEDs para apaixonados por Design

Tempo de leitura

“Design é resolver problemas”. Essa foi a definição que ouvi de um designer, amigo (e crush antigo) meu. Na hora, achei que parecia frase do Pensador UOL, mas ele foi me explicando e tudo fez sentido (e o crush só aumentou). O ponto é: sabe o logo? Esqueça. Ele é a última parte do design de uma marca ou plataforma. Porque quando a ideia é bacana e a experiência do usuário é simples e prazerosa, a parte estética é detalhe, depois você vê e deixa bonito. O que importa é funcionar, resolver o problema, ser fácil de navegar, entender, e buscar. Parece simples falando, mas não é nem um pouco…

Por isso mesmo, fizemos essa seleção de TED Talks para quem é apaixonado pelo assunto e acha que design melhora o mundo. Precisa assistir aos 10? Não precisa, mas é altamente recomendável ver o máximo que você puder pra aumentar sua bagagem e fazer você brilhar, seja naquela conversa casual com os amigos (ou com o crush) ou numa entrevista de emprego. Ah, claro, existem outros conceitos de design, e você deve ter o seu favorito. Conta pra gente nos comentários!

1. Como construir sua confiança criativa

Sabe aquela lendária divisão entre “criativos” x “práticos”? Para o designer David Kelley, isso não existe. A criatividade não é um dom divino de um grupo privilegiado. E ele explica, por meio de histórias de sua lendária carreira e da sua própria vida, ele propõe formas de aprimorar sua confiança e praticar sua criatividade.

2. O surgimento da “impressora 4D”

Skylar Tibbits está desenvolvendo o que ele chama de impressão 4D. A quarta dimensão? É o tempo. Com essa tecnologia será possível imprimir objetos que se reconfiguram ou autoajustam ao longo do tempo. Por exemplo, um cubo impresso que se dobra diante dos seus olhos, ou que tal um encanamento impresso capaz de perceber a necessidade de se ampliar ou se contrair.

3. Como você faz torradas?

Como eu faço torrada? Pergunta boba. Coloco o pão e espero. E se você tiver que desenhar o passo a passo do processo? Tom Wujec ama pedir às pessoas para desenhar como elas fazem torradas, porque este processo revela verdades inesperadas sobre como podemos resolver os nossos maiores e mais complicados problemas no trabalho. Faça este exercício você mesmo(a), e descubra os insights maravilhosos de Wujek ao observar milhares de pessoas desenhando torradas.

4. Como seria a Internet sem telas?

“A realidade é mais rica do que as telas. Podemos ter um lugar feliz repleto de informação que amamos, e que sentimos ser tão natural como acender a luz.” É assim que o designer Tom Uglow acredita que o futuro pode ser em breve, e ele tem planos sérios pra isso acontecer.

5. Design para os 5 sentidos

Um design completo é esteticamente agradável. Mas geralmente é só na parte visual que pensamos quando pensamos isso. E quanto à textura, o aroma e o som? O designer Jinsop Lee (vencedor do TED Talent Search) compartilha sua teoria de “design dos cinco sentidos”, onde o objetivo é proporcionar experiências multi-sensoriais.

6. O que os atalhos nos ensinam sobre o design

Como projetar produtos que as pessoas realmente queiram? Deixe que os futuros usuários e consumidores participem desse processo. “Ter empatia por aquilo que seus clientes querem é provavelmente o maior indicador do sucesso de seu negócio”, diz o designer Tom Hulme. Ele ilustra com três exemplos como reconhecer as linhas de desejo das pessoas, e garante: você vai começar a notá-las por toda parte.

7. Brincando com materiais inteligentes

Tinta que conduz eletricidade. Uma janela que vai de clara à opaca ao toque de um interruptor. Uma gelatina que faz música. Todas essas coisas existem, e para Catarina Mota nos leva a um tour desses novos materiais incríveis que você não vê a hora de ter, ou quem sabe, projetar.

8. Quando criamos design para pessoas com deficiência, todos ganhamos

“Acredito que a perda da minha audição foi uma das maiores dádivas que já recebi na vida”, diz Elise Roy. Como design thinker e advogada atuante na defesa de pessoas com deficiência, ela afirma: “Quando criamos design primeiro para pessoas com deficiência, geralmente acabamos gerando soluções melhores que aquelas que geramos quando criamos design para pessoas sem deficiência”.

9. O paraíso lúdico por trás das grandes invenções

A necessidade é a mãe da invenção, certo? Bem, nem sempre. Steven Johnson nos mostra como algumas das ideias e tecnologias mais transformadoras, como o computador, não vieram da necessidade, mas sim do estranho prazer de brincar. E, no fim das contas, você vai encontrar o futuro naquilo que mais diverte as pessoas.

10. A arte da comunicação wearable

A artista Kate Hartman usa dispositivos wearables, ou vestíveis, como óculos e relógios inteligentes, para explorar como nos comunicamos uns com os outros e com o mundo.

Gosta de #design? Gosta de #tecnologia? Então, vai gostar muito daqui

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
1

Tags:

Cuida de comunicação e conteúdo na 99jobs, acha estranho falar dela mesma na 3ª pessoa (ué, acho mesmo), sabe de tudo (ou procura no Google) e adora ficar nesse eterno gerúndio 24/7 chamado internet!


Queremos te conhecer melhor. Topa responder 4 perguntas sobre quem é você?

Leva só 1 minuto e 46 segundos :)